Nossa equipe

Além da Teacher Pri, nossa equipe é formada também por outros professores altamente qualificados. Conheça mais sobre eles 👇.


Teacher Iam

Meu contato com a língua inglesa se deu aos 9 anos quando meus pais me colocaram em uma escola de idiomas. Eu estudava com amigos e foi uma experiência muito agradável, pois meu aprendizado aconteceu de forma espontânea e fluida, contribuindo para que minha relação com o inglês fosse prazerosa. Desde o primeiro momento eu fiquei apaixonado por línguas de forma geral.

O tempo passava e eu me via cada vez mais interessado pela língua inglesa. Acredito que o ponto de virada pra mim foi quando minha irmã (que também estudava inglês) me deu alguns discos de uma banda inglesa e juntos ficávamos lendo as letras e cantando as músicas, foi aí que percebi que eu conseguia entender uma outra língua e isso me deixou muito feliz. Eu concluí o meu curso em 2013 e decidi fazer mais um ano de TTC (Teacher Training course) esta foi minha primeira experiência com a docência.

Neste mesmo ano de conclusão eu tive a oportunidade de trabalhar como tradutor de um campeonato mundial de xadrez e conversar com delegados de 106 países diferentes, o que me deixou ainda mais motivado com as línguas, foi então que decidi estudar outros idiomas, como o francês e o japonês.

Em 2015 eu entrei para o curso de graduação em História na UEL, onde mais uma vez eu pude ver a importância de ter o domínio de outro idioma. Nos anos que se seguiram acabei saindo da área de história e me voltando para o Inglês, que já era uma aptidão minha. Neste período eu já sabia que minha vocação era para a sala de aula, independente do que eu estivesse lecionando.

O Inglês é uma língua mundial e já perdi as contas de em quantas situações eu era o único capaz de me comunicar com um estrangeiro ou capaz de ler algum texto neste idioma, então não fique para trás, venha conosco aprender esta língua que é tão necessária nos dias de hoje.


Teacher Olivia

Sempre gostei muito de ver filmes e ouvir músicas, e por conta disso, comecei a ter contato com o Inglês desde pequena. Bastante incentivada pelos meus pais a estudar a língua, comecei com onze anos e adorei! Achava as aulas muito divertidas e sentia que, conforme ia aprendendo, me interessava ainda mais pela língua, melhorando meu entendimento sobre aquelas músicas que me interessavam, assistindo vídeos que até então não conseguia entender.

A fluência em uma língua para além da sua nativa abre portas tanto no que quesito do mercado de trabalho quanto nos estudos – mesmo que sua área não tenha relação direta com a língua, as chances de um aluno se deparar com um texto, vídeo, ou livro que ainda não tenha tradução para o Português são grandes!


Sou formada em História, e desde a graduação inúmeros textos que eram pertinentes para as disciplinas não eram traduzidos. Posteriormente, resolvi fazer mestrado, e desde a prova de proficiência, ser fluente em uma segunda língua foi um diferencial. Durante a pesquisa e a escrita da dissertação, saber Inglês facilitou muito meus estudos, afinal, grande parte da bibliografia usada em minha pesquisa não possuía tradução.


Saber Inglês me ajudou não só nos estudos, como abriu possibilidades também para o campo de trabalho.


Teacher Rafael

Minha jornada com o inglês começou quando ainda era bem pequeno através de vídeo games, mas só depois de algum tempo vi que não se resumiria a um hobby, mas também a minha paixão que é ensinar.

Quando eu tinha uns 11 anos meus pais decidiram me colocar em uma escola de idiomas depois de ter ganhado um sorteio para uma bolsa de curso de inglês. A princípio não levei muito a sério toda aquela história de que era uma grande oportunidade que estava tendo e que devia aproveitar pois certamente precisaria do inglês futuramente. Mas com o passar do tempo fui pegando gosto pela coisa e vendo portas se abrindo para mim.

Durante os primeiros anos aprendendo inglês, eu ainda trabalhava no setor operacional de uma fábrica e sentia cada vez mais que não era ali que eu devia estar. Passaram-se alguns anos, e quando estava prestes a terminar o ensino médio sem realmente saber o rumo que eu tomaria, decidi começar uma faculdade de Letras inglês.

Então terminei o colégio e logo em seguida passei no vestibular de Letras inglês onde comecei meus estudos na Universidade Estadual de Londrina (UEL). Para falar bem a verdade não iniciei o curso com o objetivo de ser professor mas para ser tradutor ou intérprete. Ao longo do curso, fui me aprofundando na área de ensino, até que fiz meu primeiro estágio como professor no Projeto Crescer em Arapongas. Foi onde me encontrei quanto a minha carreira pois me apaixonei com toda a experiência de ser alguém que acrescenta e transforma pessoas. Daí em diante foquei meus estudos para ser professor de idiomas e continuo estudando e buscando me profissionalizar ainda mais na área.

Durante esse meu trajeto com o idioma tive algumas experiências diferentes como intérprete durante alguns eventos na igreja a qual frequentava, com mais de 50 falantes da língua inglesa de diversas partes do mundo, contato com comércio exterior, auxiliar pedagógico avaliando e treinando novos professores em escolas de idiomas, aplicador de certificações internacionais, entre outras, e atualmente estou trabalhando em um novo projeto pessoal escrevendo um livro.

Em resumo, essa é a área que eu preciso e quero estar, por muitos anos ainda, se Deus quiser, para poder fazer parte da vida de muitas pessoas e mostrar que para aprender inglês não precisa ser uma obrigação, mas sim uma satisfação.


Teacher Rhayra

Desde pequena sempre gostei de ler e escrever, e quanto mais lia mais encontrava histórias de muitos lugares diferentes de onde eu vivia. O lugar que eu mais me apaixonei foi a Inglaterra. Coloquei na cabeça que um dia iria me mudar pra lá e ainda é um sonho que eu tenho hoje.

Vendo essa paixão, minha mãe fez a escolha certa e me colocou pra fazer inglês aos dez anos. Desde então eu nunca parei de estudar e conviver com essa língua. Gosto muito de experimentar ela na prática, e toda oportunidade que tenho para praticar eu agarro com as duas mãos.

Ainda adolescente, várias igrejas a minha cidade tinham projetos de intercâmbio com americanos que vinham visitar a minha cidade, cada um com um motivo diferente. Eu e minha mãe íamos de projeto em projeto e seguíamos eles pra qualquer lugar.

Aos 15 anos, eu comecei a trabalhar como intérprete dos projetos. Isso durou vários anos, e nesse meio tempo eu não praticava o inglês somente quando um americano aparecia na minha cidade, mas sim todo dia! Músicas, séries, filmes, sites, livros… Se eu conseguia a versão em inglês, eu preferia a versão em inglês.

Aos 17 anos eu já tinha feito 6 anos de inglês – pra mim, quanto mais melhor – e cursos preparatórios para professores. Comecei então a dar aulas em centros de línguas e sempre me diverti muito com isso.

Naquela indecisão do vestibular, fiz faculdade Letras Inglês, pensando que o profissional de Letras tem um leque de possibilidades e eu poderia escolher uma delas. Não tive escolha. A sala de aula não queria mais me largar e eu também não via outra profissão onde me sentia tão contente.

Como professora, eu sei que qualquer um consegue repetir um conceito para outras pessoas, então essa profissão (para mim) não é só sobre transmitir o conteúdo. Fiz a escolha consciente de que sempre trataria meus alunos com respeito e carinho – não importa a idade, do mais baby ao mais idoso. Faço de tudo para que a minha sala de aula seja um ambiente onde o aluno se sinta querido, respeitado, e seguro.

Então vem comigo, vamos aprender algo que pode mudar a sua vida pra sempre!

PS: eu consegui viajar pra Inglaterra, mas só não foi suficiente pra mim – eu quero mais!


Teacher Stênio

Ser fluente em outro idioma não representa só a possibilidade de dar um upgrade na sua perspectiva de emprego atual ou futura, podem ser coisas mais simples como entender aquela música que você ama, preparar uma receita indiana pela qual você se interessou mais cedo, poder entender um programa de televisão sem precisar de legendas enquanto está na cozinha preparando essa mesma receita, ou então melhor, conhecer alguém de
outro país, mudar-se para lá e ter uma vida totalmente nova. The world is huge, but, at the same time, it is an egg. Esse é um dos paradoxos que eu mais gosto.

Se você já está procurando se aperfeiçoar em um outro idioma e está aqui lendo
este texto, significa que os primeiros passos já foram dados.

Open up your range of opportunities
Send us a message and give it a try 😉